Interclubes de Futebol 7 Society: Juventus está na Final

Clube Esportes Amadores Imprensa 

Depois de vencer no tempo normal e na prorrogação conseguir superar o adversário pelo placar de 1 a 0, o Juventus está na decisão do Interclubes de Futebol 7 Society 2012. O pivô Adal foi peça fundamental para cravar a derrota do Plêiades. Com atuação decisiva, em todos os tempos de embate, e com um golaço de letra, ele conseguiu colocar o Clube grená na final, que será diante do São Paulo, no próximo domingo (02/12), às 10h30.

Precisando da vitória no tempo normal e na prorrogação, o Juventus começou com presença mais ativa na quadra de ataque. Em jogadas de utilização do pivô Adal, o Clube mooquense não dava moleza para a defesa do Plêiades, que, por sua vez, devolvia a pressão por meio do toque de bola e aproveitamento em bolas paradas, umas delas encontrou a trave da meta grená.

E foi o próprio Adal que abriu o placar aos 08 minutos. Livre, ele dominou da intermediária e disparou chutaço no ângulo direto do goleiro Nascimento. Gol que abriu o marcador e aumentou a emoção do embate: 1 a 0 para o Moleque Travesso.

Atrás no marcador, o Plêiades melhorou suas investidas visando o gol de empate. Os donos da casa, apoiados pela torcida, acumularam uma série de chutes de longa distância com perigo, fazendo, assim, o goleiro do Juventus se destacar por intermédio de importantes defesas, até os 15 minutos. Depois, o Moleque Travesso segurou o empate.

O segundo tempo começou semelhante ao primeiro. O Juventus, agora contra-atacando, desperdiçava oportunidades. Já o Plêiades não conseguiu se desvencilhar da boa marcação do adversário, e ainda via seu goleiro evitar cenário pior. E a trave também, aos dez, o poste esquerdo evitou o segundo tento juventino.

A partida melhorou na etapa após os 16 minutos. Foi quando o Plêiades partiu para o tudo ou nada e perdeu boas oportunidades. Ao mesmo tempo, o Juventus se viu diante de espaços para criação de situações de gol.

E aos 23 minutos, Adal apareceu mais uma vez. Como de costume, o pivô ajeitou precisamente para Pernambuco, que só teve o trabalho de tirar do goleiro e marcar o segundo gol que deu ao Juventus a oportunidade de levar o jogo para a prorrogação.

A missão do Juventus na prorrogação era a seguinte: vencer, e teria apenas dez minutos para isso, divididos em dois tempos de cinco minutos. Talvez isso explique a postura defensiva do Plêiades desde o início do tempo. O primeiro tempo se resumiu em tentativas desajustadas do Moleque Travesso.

E com menos de um minuto do segundo tempo o Juventus aprontou. Adal, que já havia marcado e dado uma assistência, mostrou que a “letra” faz parte do seu repertório após estar bem posicionado na área, aproveitar chute cruzado e tocar para o gol: 1 a 0 para o Clube da Mooca, que se assegurou na final do Interclubes 2012.

Fonte: Raony Pacheco
FDBCom Comunicação