Serrão aposta na reabilitação da equipe juventina

22 de fevereiro de 2013

Serrao-012

O técnico José Carlos Serrão, recém-contratado, comandou o primeiro treino tático da equipe grená na manhã desta sexta-feira (22/02).

O novo treinador, ao lado de Celinho, definiu o time que deverá entrar em campo neste sábado (23/02) para enfrentar o Capivariano, às 16h00, no Estádio Carlos Colnaghi, em Capivari.

“Estou muito motivado para fazer um grande trabalho e colocar o Juventus no seu devido lugar, ou seja, vamos buscar a classificação”, disse Serrão.

José Carlos Serrão iniciou a carreira no São Paulo, em 1965, com 15 anos de idade. Permaneceu no Tricolor durante 25 anos. Como jogador se profissionalizou em 1971, depois de jogar seis anos na base. Atuou como atleta no São Paulo até 1977. Durante esse período, conquistou títulos Paulistas e o Brasileiro de 77. Disputou duas Copas Libertadores. Após algumas cirurgias, foi liberado para jogar em outras equipes. Passou pelo Santo André, Anapolina, Botafogo da Paraíba, e no Juventus, em 1978. Devido às contusões, encerrou a carreira de atleta no Desportivo Cúcuta, em 1980.

Foi então que passou a exercer a função de auxiliar técnico. De 81 a 87, muitas vezes como interino, até quando o treinador Cilinho chegou ao São Paulo e lhe deu a oportunidade, naquela época, de trabalhar com o expressinho do São Paulo, onde foram revelados jogadores como: Muller, Silas, Nelsinho, Sidney, Bernardo, Adilson, Zé Teodoro, Marcio Araújo, entre outros. Todos esses passaram pelas mãos de Serrão para depois se firmarem como titulares na equipe principal do Morumbi. Quando o Cilinho saiu em 86, Serrão se fixou como técnico do Tricolor durante dez meses. Disputou vários torneios, entre eles, o Tereza Herrera, na Espanha, onde foi vice- campeão. Ainda em 86, conquistou o Campeonato Brasileiro. Com a chegada de Pepe, voltou a ter a função de auxiliar. Depois, transferiu-se para o XV de Piracicaba e seguiu a profissão de técnico, comandando mais de trinta Clubes e conquistando alguns acessos no currículo.

Dirigiu a equipe juventina em duas oportunidades. Em 1994, na disputa da Série C do Brasileiro, e depois em 2008, na Copa Federação Paulista. Em 20 jogos, o treinador obteve: 07 vitórias; 06 empates; 07 derrotas; 30 gols pró e 29 gols contra.

“Sinto-me totalmente em casa, já vim jogar contra o Juventus, e sei a dificuldade que é jogar contra esse time. Agora, será a quarta vez que estou dentro do Clube, uma como jogador e três como técnico. Na minha chegada aqui, fui muito bem recebido, revi amigos da minha época e pessoas que acompanharam a minha passagem pelo Clube”, relatou.

Sobre a situação atual do Moleque no Campeonato da Série A2, Serrão foi enfático:

“Não é cômoda, mas também não é desesperadora, temos que traçar metas. Conversei com os jogadores, nós temos 12 pontos a disputar, independente de quantos jogos vamos fazer dentro e fora. Para quem almeja buscar a classificação entre os oitos, temos que fazer 09 pontos desses 12, custe o que custar. São metas, se vão ser alcançadas, não sei, mas vamos trabalhar para isso e tenho certeza que os jogadores estão imbuídos dessa responsabilidade. Já senti no semblante deles”.

Em relação ao elenco juventino, Serrão disse que já teve a oportunidade de trabalhar com alguns jogadores, que fazem parte do plantel, e conhece bem outros que lhe deram trabalho como adversários.

“Vamos trabalhar em busca da classificação, sabemos da dificuldade, mas sinceramente não vejo nenhum bicho de sete cabeças e nenhum bicho papão dentro deste Campeonato. Se considerarmos a pontuação, podemos dizer que o Grêmio Osasco está aproveitando o máximo, vitória estimula vitória, estão em um bom momento, mas os melhores times que eu enfrentei, neste torneio, foram o Rio Claro e o Audax, esses adversários fazem a diferença, os outros estão no mesmo nível do Juventus”, comentou.

Quanto aos reforços, Serrão afirmou: “há a necessidade de no mínimo 05 jogadores, então vamos trazê-los, vamos ver as posições mais carentes. De momento, só temos um lateral esquerdo, precisamos trazer outro de imediato. Temos uma semana para contratar, até o dia 28. Estamos correndo contra o tempo, não vai ser fácil, os jogadores que estão à disposição, talvez, não se encaixem no patamar financeiro do Clube, mas vamos nos empenhar, já estou correndo atrás de reforços e tomara que na próxima segunda-feira, tenhamos alguma novidade”.

Para o confronto de amanhã, o treinador está bem confiante: “já tenho o time definido, fiz uma preleção antes do treino de hoje e mostrei na parte teórica o que queremos e depois mostrei na parte prática, e foi de meu agrado, como também dos próprios jogadores. Vamos dar uma sequencia no trabalho e se Deus quiser vamos conseguir bons frutos daqui para frente, a partir de amanhã”, completou o técnico.

Ao lado do novo treinador, a comissão técnica ficou formada da seguinte maneira: Juninho, filho de Serrão, como auxiliar técnico; Bona, que já teve passagem pelo Clube grená, como preparador físico; Ivan, como preparador de goleiro; Davi, como assistente, e Celinho, da base, que vai cooperar com o novo técnico.

Serrao-008

 

Arquivado em: Futebol Profissional

horarios das modalidades 2