Sub 18 se despede da Copa São Paulo

15 de janeiro de 2012

A categoria sub 18 se despediu da Copa São Paulo de Futebol Júnior ao perder para o Grêmio de Porto Alegre por 2 a 0, na tarde deste domingo (15/01), em partida realizada no Estádio Municipal Prefeito José Liberatti, em Osasco.

A equipe do sul abriu o placar aos 15 minutos de jogo e passou a dominar todo o primeiro tempo, não dando chances para o Moleque reagir. Sobre pressão, o time grená recuou cada vez mais.

Na fase complementar, o Juventus voltou disposto a mudar a história do jogo e até conseguiu criar boas oportunidades de gol, mas acabou esbarrando nas excelentes defesas do arqueiro gremista.

Aos 24, o Grêmio ampliou o marcador e nos minutos finais passou administrar o resultado, garantindo assim a classificação à próxima fase do torneio.

Para o treinador Celinho, as duas primeiras vitórias na primeira fase da competição não foram motivos de empolgação, pois faltavam enfrentar equipes mais fortes. “Falei que precisávamos ter os pés no chão, porque ganhamos dos times do norte e nordeste e não tínhamos disputado com nenhuma equipe paulista, carioca ou baiana. Era muito cedo para comemorar qualquer coisa. Contra o Corinthians, até fizemos uma boa partida, mas não conseguimos vencer e hoje o porte físico dos jogadores do Grêmio e a estrutura que ele oferece fizeram a diferença. Temos que concordar que jogamos com um franco atirador. Tentamos várias vezes marcar e não concluímos, eles tiveram quatro oportunidades e aproveitaram duas. Eu acho que o time correspondeu demais e chegou até onde podia chegar”, comentou o técnico.

Celinho ainda acrescentou: “nós não disputamos nenhum Campeonato de Júnior. Eles disputaram o Campeonato Gaúcho, a Copa Gaúcha e um Torneio em Santiago, enquanto nós só treinamos durante quatro meses, além do mais, três desses jogadores são da seleção”.

Questionado sobre a presença do treinador do time profissional, Luiz Carlos Ferreira, nos jogos da Copa São Paulo, para acompanhar os atletas juventinos e da possibilidade de levar alguns deles para a equipe principal, Celinho garantiu: “Com certeza, três ou quatro têm plenas condições de compor o elenco do profissional, não sei se vão jogar no momento, mas são jogadores que se tornarão grandes ídolos da torcida juventina”.

Quanto aos planos do treinador Celinho em relação à equipe da Mooca para este ano, ele foi categórico:

“Vou me reunir com o diretor da base e com o presidente para saber qual é a decisão que eles vão tomar. Se for bom para mim e para o Juventus, a gente continua. Acredito que fiz um bom trabalho. Dei um título ao Clube que há tempos não ganhava nada – referindo-se a Copa Ouro –. Tenho certeza de que o trabalho que estou desenvolvendo vai alcançar resultados antes do esperado. É claro que pretendíamos chegar à final, mas o principal da base é revelar e só o fato de três ou quatro jogadores passarem para o profissional em quatro meses já me deixa feliz, pois isso está muito acima da média, que é um por ano”, finalizou Celinho.

Tags: , ,

Arquivado em: Categoria de base, Clube, Futebol, Imprensa, Sub 18